CAATINGA ANTE O INVERNO

Ó Caatinga! Tu, ao forasteiro, parece morta, neste teu cabreiro hibernar. Mas, ao abrir da comporta do céu por São Pedro, já começas a mudar... De ponta a ponta, uma relva tênue se espraia, em cada pedaço de chão que há... semente, berço de vida insistente, que começa a brotar. E é em torrente a exuberância das campinas, dos bosques, matas fechadas e finas, e a fragrância suave,... se vão de repente tomando de conta do cenário, chave que abre o sorriso do singelo sertanejo, que em lampejo já começa à plantar; dura labuta, esperança fincada, fartura há de dar.

Comentários

Postagens mais visitadas