AFONIA

Um dia eu acordei e esqueci as letras,
Esqueci como que se falava,
Esqueci como que se entendia,
Esqueci como que se lembrava,
Esqueci como que se aprendia,
E, por um momento,
Esqueci também
Como que se existia.
E foi como se olhasse ao redor,
E dos olhos para dentro nada houvesse,
Qualquer ninguém para contar o que via,
Contudo não me desesperei, nem gozei...
Nem vi passar, nem sentei,
Sei lá onde fui parar!
Que bom que, agora, estou aqui,
Falando e inventando.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas