Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

A MORTE DO POETA

O COLORIDO DA ROUPA DE AGORA

SONETO DO AMANHÃ

AFIRMA-TE, NEGAÇÃO

UM QUALQUER

SONETO DOS CÉUS (E) DE TUA BOCA

N'ARTE

À SOMBRA DA MANGUEIRA

SOU A POESIA NÃO ESCRITA

ROUXINOL

HORA ERRADA

SEGUNDO SUSSURRO DESCOMPROMISSADO

CHOVE O SERTÃO...

AMARRE-ME À CANÇÃO

POESIA DE INTIMIDADE

AMOR ETÉREO