SAMBA MEU

Samba meu,
samba meu,
peço que me dê saída
ao choro que me acometeu,
lamentando Gabriela
- linda moça, a donzela -
pela qual me apaixonei,
numa noite de festejo
foi que lhe fiz o cortejo
e ali lhe entreguei
este pobre coração;
construí a frustração
que assim maltrataria,
quase que me mataria
de tanta melancolia.
Por não tê-la, eu chorei,
mas a dor se estancou
quando o samba retocou
meu poema de viver.

Comentários

Postagens mais visitadas