UM SÓ FÔLEGO NÃO BASTA

A Coisa consiste
no olho que vê.
A Fala que insiste,
querela de ter.
A faca cortante:
real de você.
A foice do instante...
Sem réu, há o que?
A Coisa calada,
Que dela saber?
A verdade nua,
quer ela deter?
A Voz que insinua:

Sua fala, poeta,
não pinça o mundo.
Seu jeito esteta...
Se cala, se grita...

Um só fôlego não basta!

Comentários

Postagens mais visitadas